Posted by: kohlerortofacial | April 18, 2013

Ortodontia lingual corrige o sorriso sem afetar a estética facial

Com instalação na face interna dos dentes, o aparelho não fica visível. Devido a sua localização, a força exercida é mais leve e os resultados tão efetivos quando o tratamento com aparelhos convencionais.

Quando o assunto é tratamento ortodôntico, a primeira imagem que surge na mente é a do sorriso metálico. O arco de metal (atualmente com memória), os braquetes (os suportes colados aos dentes) e as borrachinhas ajudam a corrigir o posicionamento dos dentes e das arcadas dentárias, com a desvantagem de alterar a estética facial ao falar e ao sorrir portando os aparelhos. “Os lábios podem ficar um pouco mais projetados para frente, os dentes escondidos atrás do aparelho e é preciso ter muito cuidado para não passar – às vezes – por situações constrangedoras após as refeições”, afirma o ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler, membro da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial.

Segundo o professor Gerson, a evolução – científica e tecnológica – na área da Ortodontia e Ortopedia Facial permitiu o desenvolvimento de um novo conceito de tratamento ortodôntico, mais estético do que o tradicional. É a chamada Ortodontia Lingual. “Neste tipo de tratamento são utilizados os mesmos elementos do convencional, mas de uma forma diferente. A colagem dos braquetes é feita pelo lado anterior dos dentes, onde a língua fica encostada. A adaptação é relativamente fácil para o paciente, a resposta é rápida, com fase laboratorial também rápida e simples”, destaca o profissional, especialista e docente convidado de pós-graduação em sua especialidade.

Com um tratamento mais discreto, praticamente não visível, a estética facial não é prejudicada. Outra vantagem do aparelho lingual está relacionada às diferenças biomecânicas. “Ele exerce uma força mais leve e proporciona ótimos resultados biológicos por causa do seu posicionamento mais próximo do centro de resistência do dente. Assim como o aparelho comum, o lingual exige colaboração do paciente, rigoroso conhecimento técnico do profissional e sofre influência da dificuldade de cada caso e das reações biológicas do paciente para ser prescrito”, esclarece o ortodontista Juarez Köhler, também da Köhler Ortofacial.

Atletas e pessoas que praticam esportes de contato e optam pelo aparelho lingual não correm o risco de sofrer lesões nas mucosas das bochechas e nem nos lábios em caso de choque. Juarez observa que a Ortodontia Lingual ainda permite que o profissional e o paciente acompanhem a evolução do tratamento sem a interferência visual do aparelho. “Fica mais fácil perceber as mudanças e o paciente se sente motivado pela progressão do tratamento. É importante lembrar que tudo depende – sempre – de um diagnóstico, prognóstico e de um planejamento adequados”, aponta Juarez.

Mesmo estando em contato com a língua, os braquetes não costumam causar lesões. Seu formato, com contornos arredondados e não agressivos, é desenhado especificamente para esta técnica. Após a colocação do aparelho lingual, a orientação dada ao paciente vem no sentido de ingerir – no período de adaptação – alimentos líquidos e pastosos. “Alimentos fibrosos, duros ou mais difíceis de mastigar podem fraturar o aparelho no início. Em geral, os pacientes voltam a se alimentar normalmente após 10 dias e sem se preocupar com eventuais resíduos de comida que ficam presos aos braquetes, como acontece no aparelho fixo tradicional”, comenta Juarez.

A higiene bucal merece – como em qualquer tratamento ortodôntico – uma atenção especial, principalmente devido à localização do aparelho. A limpeza deve ser feita de maneira habitual e o ideal é que a escova tenha cerdas maciais. A passagem do fio dental não é prejudicada. “A saliva e o movimento da língua contribuem para manter reduzir o acúmulo de alimentos e da placa bacteriana no local. Durante a consulta o profissional deve ensinar a limpeza correta do aparelho para garantir uma boa higienização”, explica Gerson, membro especialista da Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial (ABOR), filiada à World Federation of Orthodontists (WFO).

A Ortodontia Lingual é indicada apenas para adultos, pois as crianças podem ter mais dificuldade durante o período de adaptação. Outras contra-indicações são para pessoas com dentes pequenos, impossibilitando a colagem dos braquetes na face interna dos dentes, ou com sensibilidade alérgica a determinados metais que compõem os aparelhos. Os braquetes ficam mais próximos a gengiva e pode haver reações de hipersensibilidade gengival. “No começo podem ocorrer uma leve dificuldade para articular alguns fonemas, mas em aproximadamente 10 dias a adaptação é completa e a fala volta à sua normalidade”, ressalta Gerson.

Fontes:

– Gerson I. Köhler e Juarez Köhler são ortodontistas e ortopedistas faciais, membros especialistas da ABOR – Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial, filiada à World Federation of Orthodontists (WFO), USA

– Status of Lingual Orthodontics – World Journal of Orthodontics, 2006

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

Categories

%d bloggers like this: