Posted by: kohlerortofacial | August 5, 2010

Fisioterapia pode auxiliar no tratamento do zumbido

O zumbido atinge 17% da população brasileira e é caracterizado pela percepção que um indivíduo tem nos ouvidos ou na cabeça de um som que não existe no meio externo. Em 20% dos casos provoca grande repercussão na vida dos pacientes, dificultando o sono, a concentração, a vida profissional e social, gerando ou agravando estados de ansiedade e depressão.
“Antigamente acreditava-se que o zumbido era exclusivamente causado por doenças do ouvido, mas hoje é comprovado que ele pode ser originário de vários sistemas ou partes do corpo”, explica o ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler, membro do Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido de Curitiba (GAPZ).
Alguns pacientes afirmam que o zumbido sofre influências da contração dos músculos, principalmente aqueles localizados na região da cabeça ou do pescoço, alterando a intensidade ou tipo. “A partir desses relatos passou-se a dar mais atenção aos pacientes com histórico de traumas na cabeça ou pescoço, quadros de dor muscular de repetição, manipulação dentária ou até mesmo massagens e exercícios físicos realizados de forma indevida”, ressalta Gerson. Vivian Domit Pasqualin, fisioterapeuta e membro da GAPZ, acrescenta ainda que algumas dores se originam num lugar mas podem se refletir em outro, estas são chamadas de somatossensoriais e também podem originar o zumbido. Ela será a palestrante do próximo encontro do Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido que acontece toda primeira sexta feira de cada mês no 5º andar do Hospital de Clínicas em Curitiba. O tema tratado no dia 6 de agosto, a partir das 14h será a atuação do fisioterapeuta nos pacientes com zumbido. Vivian Pasqualin orienta que, “um indicador desse caso é se o exame de audiometria apontar que os dois ouvidos estão iguais, mas somente em um o paciente reclama do zumbido. Em muitas pessoas existem pontos bem definidos de dor nos músculos (pontos-gatilho), principalmente no pescoço e na cabeça, que quando pressionados irradiam essa dor imediatamente para outras partes do corpo, incluindo o ouvido”, esclarece. Vivian também afirma que essa é uma característica da síndrome dolorosa miofascial e que em casos como esse a fisioterapia é a melhor indicação, pois ajuda a diminuir tanto a intensidade do zumbido e da dor como o número de pontos – gatilho.
“O zumbido pode ter muitas causas, por isso é necessária uma investigação detalhada. Por outro lado, o tratamento de algumas formas do sintoma pode ser terapêuticamente variável, havendo várias maneiras de controlar esta incômoda e desconfortante sensação”, conclui Gerson.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

%d bloggers like this: