Posted by: kohlerortofacial | June 3, 2010

Mitos e verdades sobre a beleza do rosto infantil

Quando o assunto é a saúde de crianças, os pais nunca perdem a oportunidade de saber o que é melhor ou pior para elas. O desenvolvimento da face abrange diversos fatores que podem contribuir de forma positiva ou negativa ao processo no decorrer da vida. Logo, existem alguns pontos que quem tem filhos deve estar ciente para garantir um crescimento correto e saudável da criança.

O ortodontista e ortopedista-facial, Gerson Köhler, explica que as funções da face são responsáveis pela maneira como esta irá se desenvolver. Ou seja, se o rosto não trabalha corretamente, não cresce do jeito certo, não sendo – como se acreditava anteriormente – só a genética e a hereditariedade a determinarem isto.

As consequências sobre a estética e a funcionalidade do rosto são bem evidentes, mas a autoestima da criança também pode ser afetada. Segundo Köhler, o rosto é área corporal mais suscetível a deformações, que ocorrem lentamente, em geral, em decorrência da realização de funções faciais de maneira inadequada, como a respiração, mastigação, deglutição etc.

“Todos sabemos que crianças e adolescentes não perdem a chance de fazer piada uns com os outros. Então, o jovem com essas deformações na face – principalmente na região dentofacial, que engloba o sorriso – vira alvo de brincadeiras e apelidos de mau gosto, que podem gerar um estresse psicossocial, consequentemente, um comportamento retraído e complexado”, explica Köhler.

Por isso, o também ortodontista e ortopedista-facial Juarez Köhler diz que quanto antes forem detectados desvios no padrão de desenvolvimento, já deve haver um trabalho para corrigir e normalizar  o problema. “Muita gente acha que o ideal é tratar só na adolescência, mas isso pode ser inadequado, pois quanto antes o problema for diagnosticado e tratado melhor”, complementa.

Estudos e pesquisas dos principais centros de crescimento facial do mundo sustentam a premissa de que o diagnóstico e tomada de consciência das alterações presentes, pode e deve começar a ser efetuada já a partir dos 3 anos de idade, o que não significa, em absoluto, o uso obrigatório imediato de aparelhos corretivos.

De acordo com os especialistas da Clínica Köhler, a idade pré-escolar (dos 3 anos 6 anos) costuma ser, em princípio, a ideal para efetuar uma primeira avaliação sobre o que esteja ocorrendo de inadequado com a face da criança.

Para finalizar, Gerson Köhler ressalta que embora seja senso comum, várias pesquisas médicas já demonstraram que a crença de que a herança genética por si só define a forma final do desenvolvimento do rosto é incorreta.

“Na realidade, o projeto genético está codificado para dar certo, para a formação normal do rosto, mas os fatores ambientais e comportamentais podem, sim, prejudicar esse processo. Essa relação negativa genética-ambiente resulta em vários tipos de disfunções e anomalias, sendo as mais comuns as dentofaciais, relacionadas a qualidade da arcada dentária, a posição dos dentes”, conclui.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

%d bloggers like this: